Faltam
335 dias
para 50 anos do SINTEP MT

NOTICIAS SINTEP

  • Plenária Nacional da CUT começa nesta segunda (28) com presença do ex-presidente Lula leia mais

  • Sintep/MT mobiliza categoria para Plebiscito Constituinte leia mais

  • Começam etapas do Encontro Estadual de Educação leia mais

  • Sintep/MT mobiliza categoria para ato de 11 de agosto leia mais

  • Conselho de Representantes discute PNE e eleições leia mais

  • Ministério da Justiça lança aplicativo para auxiliar professores da rede pública leia mais

  • Novas regras para processos trabalhistas entram em vigor em 60 dias leia mais

  • Educadores de 4 municípios fazem greve por melhores salários leia mais

TV SINTEP

Click e Assista


VIDEO CONFERÊNCIA

Click e Participe

RADIO SINTEP

Click e Ouça


NOTICIAS SUBSEDES

Facebook

Curta nossa página no Facebook

Twitter

Siga nosso perfil no Twitter

TV SINTEP MT

RADIO SINTEP MT

EM BREVE!

Receba nosso informativo.

Denuncias.

Livro sobre educação ambiental para escolas de MT está disponível para download

O livro "Escola, Comunidade e Educação Ambiental: Reinventando Sonhos, Construindo Esperanças", organizado pelas docentes do Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental (Gepea), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Michéle Sato e Regina Silva e a gerente de Educação Ambiental, da Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (Seduc/MT), Giselly Gomes, está disponível para fazer download.

A obra contém seis linhas temáticas - "Humanidades", "Linguagens", "Diversidades", "Educações", "Sociais" e "Natureza" - e é composta por artigos de 26 autores, entre os quais professores da UFMT.Confira o sumário completo e todos os autores participantes, aqui.

(CJI UFMT/Assessoria de Imprensa da Seduc-MT)



"Bota Abaixo" do Rio de Janeiro em apresentações gratuitas no Cine Teatro Cuiabá

Espetáculo da Cia. de Dança CCC reúne samba e dança contemporânea para retratar a diversidade cultural brasileira

Tendo como fio condutor o surgimento da figura do malandro e a repressão à cultura popular de massa do século XX, o espetáculo "Bota Abaixo" chega ao palco do Cine Teatro Cuiabá nos dias 01, 02 e 03 de julho. A peça é concebida, coreografada e dirigida por Isnard Manso, da Cia. de Dança CCC, e conta com um vocabulário baseado em singularidades do movimento, tendo o samba como inspiração dos passos e das cenas. O elenco é formado por oito bailarinos e um ator convidado.

O espetáculo contextualiza o Rio de Janeiro do início do século XX, onde surge a figura do malandro, que abraça a marginalidade e reinventa a modernidade imposta aos miseráveis, passando a ser uma espécie de mártir da resistência popular. A partir da figura deste herói do povo e do que ela pode significar para a imagem que cada um tem de si e de sua cidade, a peça desenvolve uma sofisticada composição coreográfica, sustentada essencialmente na musicalidade.

As canções fazem parte de uma seleção cuidadosamente escolhida, que vai de Paulo Moura a Geraldo Pereira, interligando os universos lúdicos e poéticos do samba e da dança contemporânea, criando uma modalidade alegre e divertida.

Companhia oferece também Oficinas de Dança

Além do espetáculo, o Instituto Matogrossense de Desenvolvimento Humano (IMTDH) oferece diversas oficinas de dança que serão ministradas pela Cia de Dança CCC, também de forma gratuita. Serão aulas práticas e teóricas que conduzem os alunos à descoberta do seu próprio jeito de dançar, sem condicioná-los a aprender passos. Além disso, auxiliam a desenvolver o condicionamento físico, ritmo e musicalidade, estimulando a socialização e a melhora no convívio entre as pessoas. Também sensibilizam para a importância social, preservando as principais características culturais do samba carioca.

As oficinas são gratuitas e abertas para pessoas das áreas de teatro e dança, a partir de 16 anos. As solicitações de inscrições devem ser feitas pelo e-mail artectc@gmail.com com nome completo, idade e oficina pretendida. No dia da oficina comparecer com roupas leves e flexíveis, e portando RG. Aqueles que forem participar da Oficina de Stiletto trazer sapato de salto alto.

Sobre a Cia. de Dança CCC

Há dez anos instalada na Praça Tiradentes e com foco na vasta memória cultural desta cidade, a Cia de Dança CCC elege o samba como estímulo para a criação de movimento. O Dança CCC (sede da Cia) e a Cia de Dança CCC são criações do coreógrafo, bailarino e empresário Isnard Manso.

Isnard Manso reuniu jovens dançarinos de sua Escola para encontros semanais, com a ideia de constituir uma trupe de dança que servisse de instrumento para a difusão de uma cultura carioca mais ampla.

A Cia trata em seus espetáculos da perspectiva histórica da cultura carioca, recriando artisticamente um "Rio antigo" diante da contemporaneidade da Praça Tiradentes, da cidade e dos seus habitantes. Os espetáculos da Cia são construídos a partir das linguagens da dança, do audiovisual, do teatro e da música. Esse diálogo entre culturas e diferentes linguagens corporais confere a Cia de Dança CCC um lugar único no cenário carioca.

Serviço

Espetáculo "Bota Abaixo"
Dias: 01 de julho, às 21h, e 02 e 03 de julho, às 19h e 21h
Entrada gratuita
Retirada de ingressos: bilheteria do Cine Teatro, uma hora antes das apresentações.

Oficinas com Cia. de Dança CCC
Gratuitas e inscrição pelo e-mail artectc@gmail.com

Quarta-feira, 02 de julho

11h30 às 13h00 Alongamento
13h00 às 14h30 Oficina Breve Pequenos Exercícios
14h30 às 16h00 Duos Acrobáticos

Quinta-feira, 03 de julho

10h00 às 11h30 Hip Hop
11h30 às 13h00 Samba de Gafieira e Samba Dança
13h00 às 14h30 Stiletto
14h30 às 16h00 Música para Ver

Fonte - Cine Teatro Cuiabá

 



12º Festival de Cururu e Siriri de Mato Grosso

Dia 19 de junho terá o 12º Festival de Cururu e Siriri de Mato Grosso. O evento será realizado dentro da Arena cultural localizado na morada do Ouro. Eles terão a oportunidade de divulgar à população mato-grossense e aos turistas que Cuiabá estará realizando, durante o Mundial, as duas manifestações culturais que são as consideradas mais fortes da região.

ABERTURA:
Data: 19 de junho
Horas: 20h
Local: Sesi Papa - Morada do Ouro

O evento ocorrerá do dia 19 a 22 de junho, sendo a abertura às 20hs e a partir do dia 20/06 às 21h30

Entrada gratuita!

 



Orquestra exibe patrimônio imaterial mato-grossense

Anfitrião de várias nações, o Brasil enaltece suas manifestações culturais ao tempo em que sedia um dos eventos mais importantes do planeta, a Copa do Mundo. Em sintonia, a Orquestra de Mato Grosso se volta para o patrimônio histórico imaterial do Estado e busca inspiração no legado de artífices e mestres do rasqueado, para a primeira parte dos Concertos Oficiais de junho, que ocorrem dias 14 e 15, no Cine Teatro Cuiabá.

No segundo momento do concerto do mês da Copa do Mundo, a OEMT homenageia ainda o centenário de um dos compositores mais importantes e originais em efervescência criativa na segunda metade do século 20, o polonês Andrzej Panufnik. Panufnik, ao lado do conterrâneo Witold Lutoslawki, revela um forte vínculo com suas origens e com assuntos sócio-políticos de seu país.

Para harmonizar o misto de sensações que transitam entre o tradicional rasqueado mato-grossense e o grande refinamento da beleza "clássica" da obra de Panufnik, a OEMT vai ter à sua frente, um convidado especial, o maestro Márcio Landi, regente titular e diretor artístico da Orquestra de Sopros da Universidade Estadual do Ceará. Na execução de Concertino para Tímpano, Percussão e Cordas, de Panufnik, a Orquestra do Estado de Mato Grosso conta com o percussionista Alex Teixeira e Tarcísio Sobreira.

No caso da música regional, a orquestra vai revelar uma valorosa e pujante literatura musical dos tempos dos conjuntos e bandas militares e orquestras que foram sendo formadas especialmente a partir do início do século 20. Foi o diretor artístico da OEMT, Leandro Carvalho, quem delineou o repertório que celebra nomes ilustres da música regional: mestres Agnello e Albertino, a Vicente dos Santos, Tote Garcia e o incansável entusiasta e pesquisador da música local, Guapo.

Talentos do Brasil dialogam também nesta empreitada que celebra a tradição musical de Mato Grosso. Com seus arranjos, o violonista paulistano Ítalo Peron ressignifica o ritmo e extrai uma sonoridade ímpar, resultado da interação de seu vasto conhecimento da música popular com a herança musical mato-grossense, mas em sua forma instrumental. Quase todas as peças da primeira parte do repertório de junho receberam sua intervenção criativa, exceto, Canto Guacho, de Guapo, que ganhou arranjos de Ricardo Vasconcelos.

A Orquestra do Estado de Mato Grosso se mostra fiel depositária da tradição cuiabana no concerto festivo que idealizou para a Copa do Mundo e traz mais uma vez com ares de solista, a viola de cocho. Da tradição ribeirinha, um dos instrumentos mais utilizados na interpretação do rasqueado, para os olhares mais atentos da plateia. Comumente utilizada por tocadores ribeirinhos da Baixada Cuiabana e imediações do Pantanal, ela ganha sonoridade e repertórios singulares a partir da performance de profissionais de formação clássica.

A Orquestra do Estado de Mato Grosso é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Estado de Cultura. Suas três principais séries de concertos - Oficiais, Didáticos e Populares - são realizadas em conjunto com o Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo a Cultura e têm os patrocínios do Instituto Votorantim, Votorantim Cimentos, Agro Amazônia Sistemas Mecanizados e Agro Amazônia Produtos Agropecuários. Para a realização da Temporada 2014 a Orquestra tem ainda o apoio cultural da TV Centro América, Amazon Plaza Hotel, Fisk Inglês e Espanhol, Localiza e Soul Propaganda.

SERVIÇO

O quê: Concertos Oficiais de junhol - Orquestra na Copa

Quando: dias 14 e 15 de junho (sábado às 20h e domingo às 19h)

Onde: Cine Teatro Cuiabá

Ingressos: R$10 e R$5 (disponíveis na bilheteria do Cine Teatro Cuiabá)

Informações: (65) 3027-1824

Fonte - http://www.orquestra.mt.gov.br/

 



Livro do coletivo Think Olga investiga violência contra mulher

Evento de lançamento do e-book 'Meu Corpo Não É Seu', nesta terça (10), terá mesa de debates

O ebook Meu Corpo Não É Seu é um ensaio sobre violência contra a mulher, publicado pela Breve Companhia, selo da Companhia das Letras, e escrito por Juliana de Faria e Bárbara Castro, do Think Olga.

O lançamento contará com uma mesa de debate sobre o assunto com a participação de Aline Valek, Tica Moreno (Marcha Mundial das Mulheres) e Maíra Saruê (Instituto Data Popular).

 



Parlamentares

Parlamentares

  • Deputado Estadual - Luiz Carlos Magalhães Silva (Luizinho Magalhães) PP/MT
  • Deputado Estadual - Ondanir Bortolini (Nininho) PR/MT
  • Deputado Estadual - Walter Machado Rabello Júnior PDT/MT
  • Deputado Estadual - Ademir Antônio Brunetto PT/MT
  • Deputado Estadual - Airton Rondina Luiz (Airton Português) PP/MT
  • Deputado Estadual - Dilmar Dal Bosco DEM/MT
  • Deputado Estadual - Emanuel Pinheiro PR/MT
  • Deputado Estadual - Ezequiel Ângelo Fonseca PR/MT
  • Deputado Estadual - Guilherme Antônio Maluf PSDB/MT
  • Deputado Estadual - Hermínio J. Barreto PR/MT
  • Deputado Estadual - Jeferson Wagner Ramos PR/MT
  • Deputado Estadual - José Antônio Gonçalves Viana (Zeca Viana) PDT/MT
  • Deputado Estadual - José Domingos Fraga Filho (Zé Domingos Fraga) DEM/MT
  • Deputado Estadual - José Geraldo Riva PP/MT
  • Deputado Estadual - José Joaquim De Souza Filho (Baiano Filho) PMDB/MT
  • Deputado Estadual - Luciane Borba Azóia Bezerra PSB/MT
  • Deputado Estadual - Luiz Marinho de Souza Botelho PTB/MT
  • Deputado Estadual - Mauro Luiz Savi PR/MT
  • Deputado Estadual - Nilson José dos Santos PMDB/MT
  • Deputado Estadual - Percival Santos Muniz PPS/MT
  • Deputado Estadual - Romoaldo Aloisio Boraczynski Júnior PMDB/MT
  • Deputado Estadual - Sebastião Machado Rezende PR/MT
  • Deputado Estadual - Sérgio Ricardo de Almeida PR/MT
  • Deputado Estadual - Walace Santos Guimarães (Dr. Walace) (DEM/MT)

Parlamentares

  • Deputado Federal Carlos Gomes Bezerra PMDB/MT
  • Deputado Federal Eliene Lima PSD/MT
  • Deputado Federal Homero Pereira PR/MT
  • Deputado Federal Júlio Campos DEM/MT
  • Deputado Federal Nilson Leitão PSDB/MT
  • Deputado Federal Pedro Henry PP/MT
  • Deputado Federal Valtenir Luiz Pereira PSB/MT
  • Deputado Federal Wellington Antônio Fagundes PR/MT
  • Senador Blairo Maggi PR/MT
  • Senador Jayme Veríssimo Campos DEM/MT
  • Senador Pedro Taques PDT / MT

Plenária Nacional da CUT começa nesta segunda (28) com presença do ex-presidente Lula

A partir da próxima segunda-feira (28), a CUT inicia a sua 14ª Plenária Nacional com o tema "Organizar, Lutar e Avançar nas Conquistas". Como na edição anterior, há três anos, o Centro Cultural Adamastor, em Guarulhos (SP), sediará o evento. A abertura oficial ocorre na noite do primeiro dia com a presença do ex-presidente Lula. - Acesse aqui a programação

O secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre, destaca que a Plenária ocorrerá numa conjuntura de disputa eleitoral quando serão definidos os rumos do País para os próximos anos e que a maior e mais representativa central sindical do Brasil, com 30 anos de história, deve ser protagonista no enfrentamento dos grandes temas nacionais.

"Vivenciamos nos últimos 12 anos o melhor período para a classe trabalhadora, com crescimento do emprego, da participação popular, avanços sociais e isso veio da luta dos trabalhadores", declarou o dirigente, reafirmando a importância do aprofundamento e da continuidade do projeto democrático-popular.

"Somente a continuidade do atual projeto com desenvolvimento sustentável, distribuição de renda e valorização do trabalho é que o País terá condições de pagar a dívida social com o povo brasileiro", disse.

Atuação em diversas frentes - Além de deliberar sobre alterações estatutárias, estratégias de luta e ações para o próximo período, a Plenária também será um espaço de análise da conjuntura nacional e internacional, incluindo um ato na terça-feira (29) em solidariedade ao povo palestino.

Na tarde de quinta (31), a Central promoverá o lançamento da Plataforma CUT da Classe Trabalhadora. No mesmo dia, pela manhã, haverá um ato com os movimentos sociais sobre o Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político e sobre a Campanha pela Mídia Democrática.

"É uma oportunidade para melhor articular nossos ramos e potencializar a nossa luta", assinalou Nobre. "Para disputar os rumos do País temos que ter uma estrutura forte e um projeto sindical consistente e bem organizado", completou o dirigente da CUT.

* De acordo com o Estatuto da CUT, a Plenária Nacional é uma instância de decisão da entidade que reúne delegados e delegadas das entidades sindicais CUTistas orgânicas e filiadas.

Um dos objetivos da Plenária é garantir a aplicação da linha política e do plano de lutas aprovado pelos congressos regional, estadual e nacional, respectivamente, bem como aprovar políticas específicas no período compreendido entre um congresso e outro.

Fonte CUT NACIONAL

 



Sintep/MT mobiliza categoria para Plebiscito Constituinte

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) realizou no Conselho de Representantes, neste sábado (26), mais uma fase da mobilização para o Plebiscito Popular pela Reforma Política. A votação ocorre entre os dias 01 e 07 de setembro em todo o país.

Para falar sobre a importância da participação popular para que o Brasil tenha uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, o sociólogo do Centro Burnier e membro do Comitê Operativo Estadual do Plebiscito Constituinte, Inácio Werner, chamou os trabalhadores da educação para participar desse evento histórico. "Não podemos esperar que a mudança venha de cima, porque o máximo que fazem é uma reforma eleitoral e que não é muito profunda. Temos que nos mobilizar".

Além de participar do Curso dos Mil, o Sintep/MT divulgou nos municípios a campanha do Plebiscito, com os materiais distribuídos pelo Sindicato. A secretária geral do Sintep/MT, Jocilene Barboza dos Santos lembrou que em 2002, os educadores corresponderam a cerca de 25% dos participantes em Mato Grosso no Plebiscito sobre à adesão do Brasil à Área de Livre Comércio das Américas (Alca).

"Temos o desafio de mobilizar os trabalhadores da educação e estudantes e esperamos uma adesão tão grande quanto no Plebiscito sobre à adesão do Brasil à Alca. Estamos promovendo debates e nos organizando para contribuir com esta luta", enfatiza Jocilene.

Poderão votar no Plebiscito maiores de 16 anos. A possibilidade de votação pela internet será discutida na próxima Plenária Nacional nos dias 9 e 10 de agosto, em São Paulo.

Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



Começam etapas do Encontro Estadual de Educação

Nesta segunda-feira (28) começam as etapas escolares do IX Encontro Estadual de Educação que será realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) entre os dias 18 e 20 de setembro. No Conselho de Representantes realizado neste sábado (26), o Sindicato mobilizou a categoria para que os debates possam ser estimulados nas escolas e depois nos municípios. As etapas escolares ocorrem até o dia 25 de agosto e as etapas municipais começam em 15 de agosto e vão até 05 de setembro. O Sintep/MT elaborou um material escrito e também em vídeo para auxiliar nas reuniões nos municípios de onde serão escolhidos delegados para participarem do Encontro Estadual de Educação. Cerca de 400 pessoas irão participar do evento que tem como tema "(Re)Significando os Planos de Educação para a garantia da Gestão Democrática e de Currículo Inclusivo no Contexto Escolar". No material entregue às subsedes constam também orientações para a realização das etapas. "Precisamos nos mobilizar para fazer os debates nos municípios, trazendo a realidade das escolas como forma de contribuição para as políticas educacionais dos municípios e também do Estado. No Encontro iremos trazer conferências para que os educadores possam olhar o cenário nacional e estadual para poder fazer suas contribuições para a luta da categoria", explica a vice-presidente do Sintep/MT, Miriam Ferreira Botelho. Assessoria de imprensa Sintep/MT.

Sintep/MT mobiliza categoria para ato de 11 de agosto

Entre os debates Conselho de Representantes deste sábado (26) o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Mato Grosso (Sintep/MT) começou a mobilização da categoria para o ato que ocorre no dia 11 de agosto pela defesa do direito de formação dos(as) funcionários(as).

No evento, a secretária Funcionários(as) da Educação, Guelda Andrade, falou sobre a importância do direito à formação inicial e continuada, garantida pela lei nº 12.796/2013. Uma das dificuldades encontradas é o oferecimento de cursos superiores que compreendam temas relacionados à atividade desses profissionais dentro da escola.

Na Plenária deste domingo (27) os educadores irão votar sobre as atividades que serão realizadas na Mobilização pela Formação dos(as) Funcionários(as) da Educação, em agosto. Cada subsede irá realizar ações junto à comunidade para mostrar a importância do direito à formação.

Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



Conselho de Representantes discute PNE e eleições

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) realizou neste sábado a primeira parte do Conselho de Representantes, que discutiu temas como as mudanças trazidas pelo Plano Nacional de Educação (PNE), Plebiscito Constituinte e as eleições de 2014.

Durante a manhã foram convidados para os debates sobre a conjuntura internacional, nacional e estadual o professor Marcos Caron, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT, e o sociólogo do Centro Burnier, Inácio Werner. Também participou da mesa de abertura a secretária de Organização da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Marilda de Abreu Araújo.

Na abertura do Conselho o presidente do Sintep/MT, Henrique Lopes do Nascimento, falou sobre o PNE e as mudanças trazidas pelo plano. O secretário de Articulação Sindical do Sintep/MT, Júlio Viana, argumentou sobre a importância das eleições deste ano e da cobrança que a categoria deve ter com os candidatos sobre os temas de interesse dos trabalhadores da educação.

Durante a tarde, os educadores se reuniram em grupos de trabalho, divididos por regionais. Nessas reuniões foram debatidos os temas e propostas que serão votados na Plenária deste domingo.

Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



Ministério da Justiça lança aplicativo para auxiliar professores da rede pública

O Ministério da Justiça lançou ontem, em parceria com a Universidade Federal de Goiás e o Ministério da Educação, aplicativo que auxilia os professores da rede pública de ensino a buscar informações sobre as classificações indicativas de programas de televisão, filmes e games.

A plataforma é a versão digital mais elaborada da cartilha que já foi distribuída aos professores e que contém, além de outras orientações, em linguagem didática, os critérios sobre os quais foram baseadas as classificações disponíveis e oferece ainda, conteúdos para serem trabalhados em sala de aula. O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, destacou a importância da ferramenta para os educadores.

"A partir deste aplicativo, os professores serão mais um agente de proteção da criança e do adolescente, no meio dessa política tão importante, que faz o direito de escolha do que deve e não ser assistido em casa, e agora também dentro da escola", disse.

O diretor adjunto do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação, da estrutura do Ministério da Justiça, Davi Pires, disse que "é fundamental que a classificação indicativa seja conhecida. Ela é um instrumento de informação, e a ferramenta só pode ser válida se as pessoas conhecerem. Levar o aplicativo para milhares de professores em sala de aula potencializa esta informação."

O ministério espera lançar a segunda fase deste aplicativo mais interativo para a população. Por enquanto, a plataforma só está disponível nos tablets distribuídos pelo MEC e pode ser baixado pelos professores, na loja virtual do ministério.

Fonte - CNTE

 



Novas regras para processos trabalhistas entram em vigor em 60 dias

Foi sancionada nesta semana a Lei 13.015/2014, que, por meio de modificações na sistemática de recursos cabíveis no Tribunal Superior do Trabalho (TST), visa a dar maior celeridade aos processos trabalhistas. As mudanças entrarão em vigor em 60 dias. Nesse período, uma comissão de ministros do TST será encarregada de elaborar proposta de regulamentação da nova sistemática.

As mudanças foram propostas no PLC 63/2013 elaborado a partir de sugestões do próprio TST. O projeto foi aprovado em junho na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado (CCJ).

Entre outras medidas, a lei estabelece regras para a uniformização da jurisprudência no âmbito dos Tribunais Regionais do Trabalho, amplia o poder dos ministros relatores no TST para negar seguimento a embargos e formaliza regras já aplicadas pelo tribunal para o recurso de revista.

Agência Senado



Educadores de 4 municípios fazem greve por melhores salários

Os trabalhadores da educação de quatro municípios estão em greve por melhorias nos salários e carreiras. Os educadores de Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Porto Estrela e Sinop estão em greve por tempo indeterminado e lutam por propostas que atendam às reivindicações da categoria.

Nesta segunda-feira (21) a greve começou com uma passeata pelas ruas de Sinop, onde os trabalhadores negociavam com o prefeito Juarez Alves da Costa desde fevereiro sem conseguir nenhuma proposta. "Queremos unificar a jornada para que todos trabalhem por 30 horas semanais sem perda nos salários, além da implementação de um plano de reajuste de 36,47% em cinco anos para podermos equiparar os salários da rede municipal ao do Estado, além de trazer ganho real para a categoria", explica o diretor regional do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) Valdeir Pereira.

Já em Barão de Melgaço, o ato público em frente à Prefeitura marcou nesta segunda-feira o início da primeira greve da história da rede municipal da cidade, onde além da defasagem salarial, os educadores não tem o direito à gestão democrática nas escolas. "Tivemos um apoio da população à nossa causa, pois estamos desde de 2010 sem reajuste salarial, além de não termos os nossos direitos respeitados pelo prefeito. Queremos uma proposta que atenda às necessidades da categoria", afirma o presidente da subsede do Sintep/MT, Antônio Carlos de Amorim.

Sem nenhuma proposta da Prefeitura, os trabalhadores da rede municipal de educação de Porto Estrela também iniciaram a greve na segunda-feira. "Estão tentando retirar os nossos direitos, mas a nossa luta é por melhorias no piso e temos o apoio dos pais nessa luta", declarou a presidente da subsede, Creuza Miranda de Oliveira.

Com 18 dias de greve, os educadores de Barra do Bugres reivindicam o reajuste dos salários proposto pelo Ministério da Educação (MEC) para 2014. "Pedimos o reajuste de 8,32%, para podermos avançar no piso. Na última semana decidimos continuar com a greve por tempo indeterminado em busca de melhorias para a categoria", informa o presidente da subsede João Bosco El Hage.

Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



Sinop: greve atinge 90% das escolas municipais

A greve da educação, que começou nesta segunda, já atinge 90% dos cerca de 14 mil estudantes das escolas municipais. De acordo com a presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), Sidinei Cardoso, a adesão só não é maior porque a maioria dos professores contratados está sendo pressionada para não aderir. "O direito de greve é para todos. Contratados temporariamente tem direito de exercer a greve e não respeitar esse direito é crime", apontou. Segundo ela, a adesão deve crescer nos próximos dias.

A categoria quer equiparação salarial com funcionários estaduais e redução de carga horária. A prefeitura não aceitou fazer a equiparação para cerca de 1,4 mil servidores que o sindicato vem cobrando desde o início do ano. Os professores da rede estadual trabalham 30 horas semanais e recebem R$ 1.747. Os municipais cumprem 40 horas e ganham R$ 1.697. A redução de carga horária cobrada é para os próximos 3 anos ( 36hs ano que vem, 33 em 2016 e 30hs em 2017).

A administração alega que não tem como fazer a equiparação salarial porque está no limite prudencial de gastos estipulado por lei. Se reduzir a carga horária terá que contratar mais professores e, no momento, os gastos salários com servidores estão no limite.

Na última segunda-feira, professores, técnicos, merendeiras, vigias e demais profissionais fizeram passeata na área central marcando o início da greve, nas escolas, creches e centros de educação, por tempo indeterminado. Levando faixas, os profissionais saíram da praça Plínio Callegaro, passaram pelas pelas avenidas Júlio Campos, Sibipirunas e se concentraram em frente à Prefeitura.

Fonte: Só Notícias.

 



BARÃO DE MELGAÇO: 1ª greve da educação começa na segunda-feira (21)

Em 60 anos de história do município, os trabalhadores rede municipal de educação de Barão de Melgaço realizam sua primeira greve. A categoria decidiu paralisar as atividades depois de ano de desvalorização salarial. Hoje, o piso inicial é de menos de R$ 700, ou seja, menor que o salário mínimo, e os funcionários não fazem parte do plano de carreira.

Desde de 25 de junho os trabalhadores estão mobilizados e se reuniram duas vezes com o prefeito Antônio Ribeiro Torres, mas receberam propostas que não atendiam a nenhuma das reivindicações. Na quarta-feira (16) a categoria votou na assembleia geral pela greve, que tem início na próxima segunda-feira.

"Não houve interesse do gestor em negociar com os trabalhadores, que exigem o pagamento do piso salarial nacional, que é de R$ 1.697, a jornada de 30 horas e a inclusão dos funcionários através da aprovação de um novo plano de carreira", explica o diretor regional Ricardo de Assis.

A greve começa com um ato em frente à Prefeitura às 9 horas e uma caminhada no centro da cidade para informar à população sobre os motivos da greve.

Assessoria de imprensa Sintep/MT

 



PORTO ESTRELA: Educadores entram em greve na 2ª feira

Os trabalhadores da rede municipal de educação de Porto Estrela, deliberaram pelo início da greve a partir de segunda-feira (21). Depois de cinco meses após entregar o estudo realizado pel a subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) com as possibilidades do município e as reivindicações da categoria, os educadores não receberam nenhuma proposta. O último prazo para que a Prefeitura envie esse documento é no sábado (19), para que haja uma avaliação da contraproposta seja avaliada na segunda-feira.

Em 2013, a subsede realizou estudos para a implantação de um novo plano de cargos, carreira e salário (PCCS), que inclua os funcionários e traga avanços no piso que atualmente é de R$ 778. Essa avaliação foi entre ao prefeito Mauro André Businaro em fevereiro e desde então nenhum proposta foi recebida.

"O prefeito foi bem claro e nos disse que não haverá reajuste de salário. Já constatamos que a Prefeitura tem condições de avançar no valor do piso e também de incluir os funcionários na carreira, mas falta vontade política para que isso ocorra", explica a presidente da subsede, Creuza Miranda de Oliveira.

A categoria realiza uma reunião com a comunidade escolar na segunda-feira de manhã e à tarde ocorre uma nova assembleia geral para definir os rumos da greve e deliberar a proposta da gestão, caso ela seja enviada.

Fonte: Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



CUIABÁ: Educadores cobram prefeito e não descartam greve

Para reforçar a importância da mobilização nas campanhas salariais dos professores da rede municipal da capital, o presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), João Custódio da Silva esteve na manhã desta quinta-feira (10), na Câmara Municipal de Cuiabá, onde utilizou a tribuna livre para ressaltar sua indignação.

De acordo com o sindicalista, um documento com as reivindicações da categoria foi protocolado na primeira quinzena de junho, e até o momento, nenhuma providência foi tomada para solucionar os problemas enfrentados pelos professores. "Até agora estamos aguardando uma audiência com o secretário Gilberto Figueiredo, para discutirmos os pontos elencados no ofício, em especial a data base de 2014. Mas, não tivemos nenhum retorno".

Custódio disse ainda, que uma nova paralisação não está descartada, caso a Secretaria de Educação não se mostre disposta a debater sobre a situação dos profissionais da educação da capital. "Estamos realizando constantes assembleias com a categoria. Nosso desejo é ter o que nos é de direito de uma forma amigável. Porém, em último caso teremos que recorrer a greve".

Os vereadores se mostraram dispostos a apoiar os educadores, na luta pelas melhorias salariais e condições de trabalho.

Em agosto do ano passado profissionais da educação de Cuiabá chegaram a paralisar as atividades por 7 dias. A greve acabou, quando os servidores aceitaram a proposta do município de conceder os 4% de aumento pleiteados, porém, rateados em 2 parcelas, sendo 2% para o pagamento de dezembro deste ano e outro percentual de igual valor para março de 2014.

Fonte: Gazeta Digital.

 



VG: Secretário demite professores e corta salários

Professores da rede municipal de Várzea Grande receberam os salários de junho com descontos variando entre R$ 600 a R$ 900 e afirmam que pelas explicações da Secretaria Municipal de Educação seriam relativos aos dias de paralisação que a categoria realizou no mês passado.

Contudo, a presidente em exercício do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), subsede de Várzea Grande, Maria Aparecida Cortez, a Cida Cortez, afirma que os descontos foram abusivos e arbitrários bem como as demissões de cerca de 450 servidores contratados que foram dispensados durante as férias, de maneira informal.

A sindicalista destaca que o motivo dos descontos e demissões de servidores foram porque o secretário de Educação, Jonas da Silva, gastou além da conta e extrapolou os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. E, segundo ela, para readequar as contas e conter gastos o secretário decidiu descontar valores aleatórios nos salários dos profissionais e demitir professores, merendeiras, vigilantes e técnicos de desenvolvimento infantil lotados em escolas e creches municipais.

O Sintep-VG já recorreu à Justiça com uma representação contra o secretário e contra o prefeito Walace Guimarães (PMDB). O processo foi impetrado na última quinta-feira (3), mas ainda não tem decisão. A representante do sindicato informou que as demissões ocorreram entre os dias 13 e 30 de junho, mas mediante a pressão do Sintep, os servidores estão sendo recontratados desde o dia 2 de julho. De acordo com ela, 298 servidores estavam sem receber desde março, contabilizando 4 meses de atraso. E vários deles foram demitidos.

Cortez denuncia ainda que com as demissões, algumas escolas ficaram sem professores e creches sem vigilantes na entrada, o que segundo ela, deixa crianças em situação de vulnerabilidade, uma vez que qualquer pessoa pode entrar quando não tem vigilante nos portões. Ela relata que o secretário encaminhou um ofício ao sindicato relatando os motivos dos destratos e apontou que precisava se adequar às determinações da lei. "Só demitiram professores e servidores das escolas, enquanto os comissionados e apadrinhados políticos lotados na Secretaria Municipal de Educação foram todos mantidos em seus cargos", denuncia a sindicalista.

Sobre os descontos nos salários, ela afirma que foram arbitrários porque foram valores diferentes descontados de cada servidor. "Isso é muito ruim e grave. Algumas pessoas tiveram 2 dias descontados, outras tiveram, 5 e 6", relata ela explicando que a paralisação só durou por 3 dias úteis. O movimento teve início no dia 6 de junho, uma sexta-feira e foi encerrado no dia 10, uma terça-feira. "Eles descontaram até o sábado e domingo. O Sintep já recorreu à Justiça para que esse dano seja reparado pois quem saiu no prejuízo foram os profissionais da educação".

De acordo com Cida Cortez, a paralisação não foi declarada ilegal pela Justiça e dessa forma não poderia haver descontos. "A greve foi devido o descumprimento de um termo da Justiça que determinou que a Prefeitura fizesse a recomposição salarial de 2013 e 2014 e isso não ocorreu. Explicamos isso na Justiça, o motivo da paralisação e não houve decisão contra a greve".

Fonte: Gazeta Digital.

 



BARRA DO GARÇAS: Educadores suspendem greve para planejar movimento

Os trabalhadores da educação de Barra do Garças suspenderam nessa quinta-feira (03) a paralisação para analisar os próximos passos do movimento grevista. A suspensão foi decidida em assembleia depois da Câmara de Vereadores aprovar mudanças no plano de carreira que contrariam as reivindicações da categoria. A mobilização continua nos próximos dias e também terá ações jurídicas.

Segundo o presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep/MT), Omar Cirino de Souza, a categoria optou por organizar o movimento e para isso foi suspensa a greve. "Estaremos em campanha nos próximos dias para mostrar a realidade da educação no município, pois são feitos investimentos em asfalto e festas, enquanto a educação é desvalorizada".

Em 2013, a greve durou 100 dias, e constantemente o Sintep/MT tem cobrado do gestor o cumprimento da legislação federal, como no pagamento do piso salarial nacional. O Sindicato também irá ingressar com ação jurídica para reverter as alterações no plano de carreira.

Fonte: Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



SINOP: MPE convoca Estado para desafogar rede municipal

Através de cobranças da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) o Ministério Público do Estado (MPE) se manifestou sobre o atendimento além da capacidade da rede municipal de Sinop. A secretária de Estado de Educação, Rosa Neide Sandes de Almeida, será convocada para uma audiência onde terá que explicar como a rede estadual irá auxiliar o município no atendimento.

De acordo com o diretor regional, Valdeir Pereira, a rede municipal tem cerca de 8.500 alunos no ensino fundamental, porém, não tem recursos financeiros para atender essa demanda, que é de 53% do total nessa etapa da educação básica.

O Sintep/MT vem cobrando o Estado e o MPE sobre a questão desde 2011, mas só três anos depois a categoria foi ouvida e os primeiros encaminhamentos foram realizados para resolver o problema.

"Como o município adequação da demanda à capacidade financeira, teremos condições de melhorar a carreira, que ainda não inclui os funcionários, e também avançar no piso, que apenas dos professores é 40% menor do que a rede estadual", explica Valdeir.

Na próxima quarta-feira (09) a subsede do Sintep/MT se reúne com a Secretaria Municipal de Educação para debater o tema. Ainda não há uma data marcada para a audiência com a secretária de Estado de Educação, porém, para o presidente da subsede a reunião deve ocorrer nas próximas semanas.

Fonte: Assessoria de imprensa Sintep/MT.

 



Audiência Pública debate efeitos maléficos da meritocracia em Lucas do Rio Verde

Aconteceu ontem, terça-feira (02/07), no auditório da Câmara Municipal de Lucas do Rio Verde, a audiência pública para debater o Projeto de Lei (PL n.º 45/2014), apresentado pelo executivo, que visa implantar o princípio da meritocracia através da Avaliação de Desempenho Individual, pagamento de bônus por resultado no salário dos servidores públicos em geral e ainda criar a figura do "servidor destaque" que premiará os 10 servidores que se sobressaírem na avaliação.

A audiência foi convocada pela vereadora do Partido dos Trabalhadores (PT) Cleuza de Marco e contou com a participação de outros vereadores e vereadora. O prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, foi representado pelo vice, Miguel Vaz, e pela secretária de gestão e orçamento, Solimara Lígia Moura, ambos assinaram a mensagem de encaminhamento do projeto à câmara estavam presentes e defenderam a aprovação do mesmo.

Os servidores públicos presentes no debate se mostraram preocupados com o PL. Para Tânia Jorra, presidenta do da subsede de Lucas do Rio verde Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), a Meritocracia é busca exclusiva de resultado, sem debater em que condições os servidores públicos estão desenvolvendo suas funções. A presidenta do sindicato dos servidores públicos municipais de Lucas também teve posição contrária a implantação do projeto.

Para contribuir no debate foi convidado o professor Gilmar Soares Ferreira, que desde 2000 vem fazendo debates sobre processos de avaliação na educação em Mato Grosso e em vários estados do Brasil. Ele discorreu sobre os riscos de se implantar a avaliação de princípio meritocratico no serviço público.

Para contrapor a fala de alguns vereadores presentes e da secretária de gestão que defenderam o princípio da produtividade para ser aplicado em todas as áreas do serviço público, o professor apresentou com base em experiências de administrações que experimentaram os princípios da meritocracia, as consequências nefastas para com o ambiente de trabalho, que sob o princípio da concorrência, torna as relações pouco solidária e sem a preocupação do atendimento qualificado socialmente, principalmente nas áreas mais carentes de infraestrutura e de pessoal.

Os servidores públicos também participaram com perguntas e opiniões, sempre manifestando a preocupação da aplicação da política de resultados, principalmente porque o projeto de avaliação se apresenta com o objetivo de avaliar apenas os servidores e não toca na questão da avaliação do sistema e nem mesmo da administração municipal.

Eles se manifestaram contrários as falas do Vice-Prefeito e da Secretária de Gestão que afirmaram que o município de Lucas do Rio Verde é referência na valorização dos servidores e no oferecimento de serviços públicos à população. Os servidores questionaram a não aplicação dos recursos previstos para a bonificação no repasse os salários nas carreiras e porque não reestruturar primeiro as carreiras que vem sendo debatidas atualmente, mas que o executivo pouco tem se esforçado para reestruturá-las como no caso da saúde e educação.

Outra crítica que os servidores da educação, em especial as merendeiras e agentes de limpeza manifestaram, foi a preocupação com a avaliação de desempenho e o pagamento de bônus, uma vez que eles não reconhecidos como profissionais da educação, portanto, não tem plano de carreira próprio e não estão inseridos no plano de carreira da educação, pois o mesmo versa apenas como estatuto do magistério, contrariando a Constituição Federal.

O diretor regional Nortão III - Vale do Teles Pires, Valdeir Pereira, reforçou as críticas sobre o projeto de lei e manifestou a posição contrária do Sintep/MT às políticas neoliberais aplicadas ao serviço público, como a meritocracia e a política bônus no salário. Reafirmou que o Sintep/MT defende a valorização na carreira, com piso, formação profissional e avaliação processual para progressão na carreira.

Durante a audiência, um outro projeto de lei que visa demitir servidores em estágio probatório antes mesmo do final dos três anos foi duramente criticado pelo seu princípio de não resguardar a avaliação processual no estágio probatório, mesmo porque o PL 45 que versa sobre a avaliação de desempenho individual para o pagamento de bônus vai ser um complicador a mais para que estão em estágio no serviço público.

No final da audiência, a direção da subsede de Lucas do Rio Verde convidou os servidores da educação e também as categorias do serviço público para participarem da Sessão, na segunda-feira (07/07) às 08h, que poderá aprovar o projeto de lei que estabelecerá para todo o funcionalismo público de Lucas do Rio Verde a Meritocracia, a busca exclusiva de resultado, sem debater em que condições os servidores públicos estão desenvolvendo suas funções.

O Diretor Regional do Sintep/MT lamentou o horário da sessão na câmara (8h de segunda-feira) mas reafirmou a importância da participação do servidores para exigir maior debate sobre a matéria.

 



Oficina de financiamento

Oficina de financiamento da educação para a Regional Sul I, em Pedra Preta nos dias 5 e 6 de julho.



Conselho de Representantes SINTEP/MT

2º dia do Conselho de Representantes SINTEP/MT.



Conselho de Representantes SINTEP/MT

No dia 26 de julho, começa o Conselho de Representantes (CR) do SINTEP/MT. O CR acontecerá na sede do sindicato.



SINTEP/MT COMPLETA 49 ANOS DE LUTA

No dia 29 de junho é aniversário do SINTEP/MT. O nosso sindicato completa 49 anos.